“Tu és eternamente responsável por aquilo que cativas”

Publicado: abril 9, 2008 em Música, escrever, sentir..., Olhar para dentro, Reflexões

O motivo pelo qual se aprende tanto cada vez que se lê O Pequeno Príncipe, na minha opinião, é que ele fala sobre a construção de relações que não são aquelas que comumente vivenciamos no mundo de hoje.

Não estou falando sobre vidas alheias. Estou falando de mim, de você e de quase todas as pessoas ao nosso redor. É incrível o quanto a gente é capaz de se distrair com detalhes e deixar que o mais importante se perca. É triste, triste demais!

“Tu és eternamente responsável por aquilo que cativas”

É uma máxima simples. Somos responsáveis por aqueles com quem criamos laços. Mas por que?

Porque o nosso coração, quando cultivado, fica mais sensível a tudo o que vem daquela pessoa. Porque o que ela diz passa a ter um significado diferente, porque o que ela é passa a importar muito mais do que o que são os outros. Porque o carinho, as críticas, as vontades, as escolhas, as atenções, tudo isso passa a ser muito mais importante.

“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas”

Não temos mais tempo de conhecer coisa alguma. Não dá para conceber isso! Quem não tem tempo de ir ao aniversário do amigo, quem não tem tempo pedir desculpa, quem não tem tempo de mandar um email, quem não tempo de tomar “aquela breja” com os amigos, quem não tem tempo de almoçar com a família, quem não tem tempo de pensar sobre o mundo, quem não tem tempo para amar, quem não tem tempo para lutar pelos seus ideais… será que tem tempo de viver?

Outra questão é disposição. Somos cada vez mais comodistas. Queremos bastante, lutamos pouco, realizamos menos ainda. Mas cativar requer disposição, precisamos ter atitude, iniciativa, prestar atenção! Precisamos gastar energia (e para isso precisamos ter energia para gastar).

Não dá, mesmo, para fazer tudo e ao mesmo momento. Mas não estou falando de grandiosas obras! Estou falando de atitudes que podem demorar alguns segundos, poucos minutos ou umas horas, no máximo. Será que o que ocupa o nosso tempo atualmente é mais importante (seja para a sobrevivência ou por alimento a alma) do que o que deixamos de fazer? Será que estamos gastando energia no que realmente vale a pena?

E, o mais importante, qual é a conseqüência destas nossas atitudes em relação às pessoas que cativamos? Obviamente elas nos perdoam. Foram cativadas. Mas o quanto será que estaremos afetando a sua crença em relação ao mundo, a amizade, ao quanto ela pode contar com você, ou quanto sua presença é real. É bom sonhar: mas viver os sonhos é melhor ainda. Nada substitui a presença, que às vezes se manifesta pela simples disponibilidade da outra pessoa em partilhar com você. Sim, quantas vezes temos corpos ao nosso lado e pessoas distantes, e quantas vezes temos corpos distantes e pessoas ao nosso lado?

Levo dentro de mim todas as pessoas que me são especiais. Mas a própria felicidade de carregá-las no coração contém, intrinsecamente, uma certa angústia pelas limitações diretas que me impedem de tê-las por perto.

Não quero deixar isso acontecer comigo. Não quero deixar de ter tempo ou energia para cuidar daqueles que cativei.

Mas as escolhas não dependem só de mim. Tentarei entender o momento e o contexto de cada um, e tenho consciência de que, às vezes, os caminhos levarão as pessoas para longe, sim. O problema é que essa consciência não faz doer menos.

(e a vontade de escrever e a saudade desse lugar são imensas).

About these ads
comentários
  1. Sr. Stern disse:

    Essa é a verdade que a raposa traz.

    Mas qual o fim da cobra em meio a isso tudo? Ouvindo-a foi ele responsável?

  2. Sr. Stern disse:

    … e por que eternamente?

  3. Verônica disse:

    É por isso que te amo!
    Vc me faz pensar em coisas que embora eu sempre pense, há uma abordagem diferente nestas suas lindas palavras.

    Beijos, beijos.

  4. Jac Oliveira disse:

    é meu menino.. sempre sabendo dizer as coisas de um jeito especial. Muito a ver com o meu momento isso né… concordo contigo.
    beijos

  5. Bella disse:

    É. Algo que me intriga bastante é como vez ou outra deixamos de lado pessoas que adoram e precisam de nossa presença, muitas vezes só por distração e várias outras porque vivemos mais ansiosos pela espera dos que nos colocam de escanteio… como um ciclo vicioso. Sofremos e nos questionamos o porque de quem nos cativou quase não ligar pra gente e fazemos o mesmo com muitos daqueles que cativamos (e talvez nem sabemos). Como se fôssemos os dois lados da mesma moeda… É claro que isso não é uma regra e que podemos ver um ou outro tentando nadar contra a maré do individualismo exagerado e desnecessário. Ter consciência de que vivemos o tempo todo nas duas posições já é um passo para redobrar a atenção e ter mais cuidado com quem quer que seja. Li uma crônica de um jornalista, certo dia, onde ele dizia que parece que só vivemos preocupados com quem nos despreza. Perdemos muito mais tempo tentando entender porque fulano nos ignora, por que sicrano furou aquele café que a gente tanto esperava e nem sequer justificou. E, diversas vezes, não conseguimos dizer não pra essas pessoas, vivemos intimidados… Ele (o jornalista) usou até um exemplo bem pertinente para isso: tem muitos pais por aí que vivem desmarcando programas com os filhos, pedindo para que eles esperem mais um pouco, por causa de interesses bem mais superficiais (como estar “bem na fita” quando o diretor de outra filial da empresa que você trabalha vem passar o feriadão com a família na sua cidade ). Como se achássemos que aqueles que nos amam vão sempre entender e esperar. Como se esses pudessem ser magoados com o nosso descuido, um atrás do outro.
    Temos muito ainda o que repensar sobre nossas atitudes mais corriqueiras :)

    Beijo!

  6. Marilac disse:

    Querido Gabriel,
    Mais uma vez vc me encanta com esse jeito simples de expressar grandes verdades e sentimentos!
    Vivo as voltas com o tempo, e percebo que cada vez mais precisamos saber exatamente o que é essencial nas nossas vidas para poder priorizar;ou então vai acontecer isso mesmo, negligenciaremos pessoas queridas , achando que depois quando tivermos tempo retorno aquela ligação, visito meus pais, eu vou ao médico, parabenizo meu amigo, escuto aquele colega que me procurou ….etc etc.Só que o tempo não para e depois pode ser tarde demais.
    Somos especialmente sensiveis as pessoas que nos cativam!
    Como vc disse algumas atitudes que demoram alguns segundos, poucos minutos farão grande diferença para quem amamos.Postei sobre o valor das pequenas coisas, pois também busco melhorar sempre.

    Este seu questionamento vou imprimir e colocar em lugar de destaque:” Será que o que ocupa o nosso tempo atualmente é mais importante (seja para a sobrevivência ou por alimento a alma) do que o que deixamos de fazer? Será que estamos gastando energia no que realmente vale a pena?

    beijos
    e um maravilhoso final de semana
    com carinho

    Marilac

  7. Cátia disse:

    Fique sabendo senhor, com nome de anjo, que
    escreve muito das coisas que eu admiro, que gosta de Mafalda, que seus escritos ja me cativaram…
    e portanto Tu és responsável eternamente pelo que se encontra cativo aqui.

    Texto fantástico!

  8. paloma disse:

    Eu também quero ter sempre tempo para as pessoas que cativei na vida. Sobretudo quero estar realmente disponível – no sentido de estar inteira para elas – no tempo que eu tiver.
    Ótimo texto!

  9. Melina disse:

    Nunca li o Pequeno Príncipe, mas, tenho pensado bastante no que você escreveu.
    Me deparo atualmente com quase um final de um ciclo. Estou no segundo ano, quase terceiro e quase terminando o Ensino Médio. O diferente é que antes eu queria isso mais do que qualquer coisa, mas, agora eu não o quero. Eu não quero me distanciar daquelas pessoas que amo, porque por mais que mantenhamos contato, nossas vidas irão seguir rumos diferentes e não nos veremos mais todos os dias. Não terei mais aqueles amigos para estar junto quando eu quero ou querer estar longe por uma briga, mas, mesmo assim, por falta de opção ele tá ali, do outro lado da sala.
    É difícil crescer, é difícil perceber que mais cedo ou mais tarde o ciclo atual se fecha e faz com que você aja e demonstre a real importância das pessoas em sua vida. Porque vários ciclos para mim se fecharam e algumas pessoas eu soube manter do lado, mesmo tanto tempo depois. No final, acho que não depende só de nós para manter a pessoa ali do lado depois do final do ciclo. Depende também da outra pessoa, se ela está disposta a superar a barreira da distância e se ela está disposta à não te esquecer.

    Agradeço por visitar meu blog ;}
    Fico com saudade dos posts aqui…postando pouco =/

    :*

  10. Rose disse:

    Oi, Gabriel!
    Faz tampo que não passo por aqui, mas tenho lido seus comentários carinhosos !
    Hoje cá estou e, para minha surpresa, encontro um belíssimo “post” sobre um livro que conheço muito bem, pois ,além de já tê-lo estudado literariamente, tive a oportunidade de encenar variadas montagens teatrais dessa obra valiosa de Exupéry.
    As lições são para a vida, embora o tempo pareça querer tomá-la sem discrição. A essência é o que permanece para sempre e é preciso que aprendamos a ver com o coração todas as coisas, pessoas e situações…
    Que nossos pricepezinhos internos possam nos acordar com sua simplicidade e verdades incontestáveis!…
    Um abraço de carinho!
    Rose.

  11. l u a * disse:

    poizé, doeu aqui.
    perdoa eu não ter ido?
    sei que a idéia não é essa, mas ando me questionando e vivendo de menos coisas que eu queria demais.

    *suspiro*

    viver é melhor que sonhar

  12. Colombina disse:

    Olá, anjo encarnado! Saudades!! Passo por aqui voando…

    Capitalismo é tão lindo! Mas não caibo na mediocridade desse meio. E só os medíocores sobrevivem. Diz que o importante é dinheiro, é beleza, é um bumbum durinho, é a casa dos seus sonhos, é a viagem da sua vida… AZAR de quem não engole isso. O importante é o tempo, amigo! E nisso concordo contigo! Aliás, concordo com o texto inteiro.

    Alguém já disse também que você escreve bem? Beijinhos, cajuzinhos e brigadeiros. :-)

  13. Jac disse:

    por onde andas tu?

  14. Naty disse:

    Hum. “cativar” certamente tem um sentido todo especial.

    ;}

  15. carmen disse:

    Ola ,
    É A PRIMEIRA VEZ QUE PASSO POR AQUI E ME SENTI CATIVA .
    FALAS COM MUITA PROPRIEDADE DE COISAS QUE ACREDITO
    QUE PARA MIM SÃO VIDA E NO ENTANTO PERCERBO QUE DEIXEI DE LADO EM PROL DE PESSOAS QUE NÃO SE IMPORTARAM EMM ME TER CATIVADO ENQUANTO AQUELASD QUE CATIVEI ……TALVEZ TENHA DEIXADO DE LADO

    BEIJOS

  16. Sissa Geller disse:

    Uauuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu
    Um filosafo..
    Amei seu texto…
    parece que tens uma alma feminina, escreve com a alma, pensa com o coração…
    Sentimento doce, alma pura…
    nem sei mais o que escrever…..
    mas que a emoção me deixou sem palavras…
    aproveite sem dom
    registre e publique
    faça um livro
    e mostre suas ideias
    venda sua filosofia
    o mundo precisa de mentes brilhantes
    de historias marcantes
    beijocas
    SG

  17. Sissa Geller disse:

    aproveite seu dom… retificando…
    sorry…

  18. Lala disse:

    Que coisa maravilhosa, não?… Cativar…. poucas pessoas sabem o que essa palavra significa de fato…. texto incrivelmente belo..parabéns…bjs

  19. jeniffer bast disse:

    Queria parabenizar o criador deste espaço…
    muito bom saber que pessoas sededicam a este tipo de atitude nese imenso espaço virtual…
    pude ainda mais saber o que significa cativar de fato alguem…
    parabens!!!

  20. Laura Favero disse:

    Bem…me encontro muito nesta mensagem ou reflexão…acho que os laços podem envolver, podem aproximar ou aprisionar, mas somos nós quem damos o tom, a medida…sempre…consciente ou insconcientemente, pela açao ou omissão, pela certeza ou incerteza, pela segurança ou insegurança, pelo sim, pelo não ou por não saber …maspenso que o que é cativo, seja de que forma for tem um valor imenso…onde não cabe a in – diferença….
    Você traduz com simplicidade e clareza muito do que reflito sobre isto….obrigada por observar no meu orkut e me enviar esta possibilidade de leitura…te amo..tia Laura

  21. MATHEUS MENDES disse:

    Cara…
    Nunca li o “Pequeno Principe”, mas dizem ser muito bom!

    Aliás é muito criativo com as palavras, continue assim, meus parabéns.

  22. Iara disse:

    Olá.
    Encontrei-te navegando e estou agradecida.
    É muito bom quando topamos com pessoas inteligentes e que se expressam, como eu gostaria de me expressar e tenho muita dificuldade.
    Li o Pequeno Principe quando bem guria, está na hora de ler novamente. Muito obrigada e voltarei sempre.
    Gostaria de saber quem és.
    Grande abraço.
    Iara – POA/RS

  23. João D' Lima disse:

    Essencial, sua analise toca de uma forma que creio o próprio Antoine de Saint-Exupéry, lhe escreveria de volta.

    Parabéns

  24. Janinha disse:

    Olá. Estava procurando algo sosbre a frase “Tu és eternamente responsável por aquilo que cativas” e cheguei aqui. Adorei o que li. Pretendo ler mais. Essa frase para mim desde o ano passado é muito importante. Parabéns.

  25. Rejane disse:

    Olá, a vida e feita de escolha, decisões e tb de supresas… Achei seu site em uma pesquina na net…. li alguns dos seus textos, magnificos, por assim dizer, parabéns!!… E olhe, que eu estava apenas querendo me recorda da frase mais bela e real que já li na minha vida…
    Eu tenho amigo que tb adora poetizar e o site dele abriga varios nomes conhecidos e desconhecidos (escritores, poetas…) Dê uma olhada e coloque um texto seu para que as pessoas tb possa te conhecer… Um grande abraço…

    http://www.cantodoescritor.com.br

  26. naiara disse:

    markinho eu tiavizei q eu nunca ia deichar vc pra tras pq eu te amo muito vc é a minha vida te amo muito nao comsigo ficar sem vc vc tem q estar do meu lado pq eu te amo vouta pramim ……………….. ♥♥

    TE
    AMO ♥♥

  27. Mayara disse:

    O pequeno principe é, de fato, meu livro preferido.
    Costumo escrever cartas esse capitulo para amigos especiais, para que eles reflitam sobre a nossa amizade.

    Porque amizade é isso, vc se tornar responsável por aquela pessoa, de uma forma boa.

    Simplesmente adorei o post… Me fez refletir sobre algumas atitudes minhas :/

    (:

  28. carlos disse:

    Adorei, mais discordo de você quando diz que não depende apena de você as suas escolhas. Se as escolhas são suas depende inteiramente de você decidir o certo ou o errado.

    Um abraço
    Carlos.

    • Camila disse:

      Estou cativa tenho um dia inteiro de rituais a quais eu não posso deixar de cumprir pq me faz feliz acordar pela manhã mesmo cansada e preparar o café é como se eu estivesse preparando pra mim sinto o cheiro do café fresco da manteiga derretida no pão dos ovos e do bacon isso me dá prazer, mas o prazer se torna maior quando ele chega me dá um beijo senta e automaticamente coloca o café na minha xícara adoça experimenta e diz sorrindo: tá uma delicia amor. Quando chega no trabalho me liga e diz que chegou bem, quando me pega pra almoçar e passeamos de mãos dadas quando ele me apresenta a seus amigos(e se apresenta aos meus amigos) esta é a minha namorada, me leva para o trabalho e quando a noite chega me abraça e me beija calmamente e só sai depois que eu durmo e assim segue esta rotina todos os dias e todos os dias eu sou a mulher mais feliz do mundo e faço dele o homem mais feliz e amado do mundo. Mas, ai vem o fim de semana e ele vai embora o sábado e o domingo são intermináveis me angustio e choro. Escolhi ama-lo incondicionalmente mas viver esse amor durante toda vida não dependi de mim. Escolher por isso depende dele!

  29. Glaucia A. de Oliveira disse:

    Adorei o post. É uma reflexão..
    Realmente, nos tornamos responsáveis por aqueles que cativamos…

  30. Alesandra disse:

    Achei o máximo seu post.. lindoooo seu texto…Pequeno príncipe, livro de grandes homens..

  31. Allan disse:

    Impressionante.
    Simplesmente incrível! Percebeu da melhor maneira a mensagem que o livro passa e transmitiu de uma maneira melhor ainda! Meus parabéns!

  32. Isabela disse:

    Nossa, adorei, me tocou profundamente, obrigado!

  33. Paco disse:

    Achei este post ao acaso… foi escrito em 2008, estamos no final de 2011… E posso dizer – obrigado.

  34. Gente, que post lindo e os comentários excelentes. PARABÉNS, Achei o blog por acaso e já vou começar ver todos. AMEI de verdade. Muito linda suas palavras !

  35. Obrigada a http://questionar.wordpress.com.
    Um laço jamais pode ser esquecido, por isso dedico este comentário e compartilhamento a todos aqueles com quem tive o privilegio de construir um:“Tu és eternamente responsável por aquilo que cativas”.

  36. Thaisa disse:

    achei por acaso, e tmbm muito lindas as coisas q escreve!

  37. Manuela disse:

    Encontrei seu texto por acaso, assim como Thaisa, e ele se encaixou perfeitamente neste momento de minha vida. Ouvi esta frase ontem e estive refletindo sobre a mesma. Hoje resolvi incluí-la no Google e, felizmente, encontrei seu texto. Realmente, deveríamos dar a devida atenção às pessoas que cativamos. Todavia, às vezes o eternamente não é observado…
    Deveríamos ter mais cuidado antes de cativar as pessoas e antes de se deixar cativar por elas. Mas o coração é uma criança, livre, como o pequeno príncipe, e viaja sem limites por mundos desconhecidos.
    E se assim não o fosse, que graça haveria na vida. Se não houvesse o sofrimento e a felicidade, que juntos e como um pêndulo dão o compasso da nossa existência.
    Gabriel, você deve ser uma pessoa muito interessante e seguramente é um bom amigo e conselheiro. Já fui advogada e hoje sou servidora pública.
    Foi um prazer conhecer seus textos! Você me cativou com eles e ficará eternamente responsável por continuar a escrevê-los, rsrsrs.

    Abraços!

  38. rosali disse:

    Descobri vc por acaso, e logo me apaixonei pela sua escrita, o modo como vc tão bem coloca as palavras e os pensamentos, prq vc tão magnificamente de maneira simples e gentil nos leva a pensar no que verdadeiramente é importante p/ que o ser humano se sinta feliz e amado.
    Palavras que abençoa a quem lê, transmitindo uma conscientização; preciso dar uma parada e rever os meus conceitos de valores p/ minha vida. Obridada!! que Deus continue a abençoa-lo com palavras tão sábias.

  39. Agradável leitura, buscando “Quintana” para apaziguar as dores e os prazeres de existir, cheguei ao ponto de “questionar”.

  40. Cristy disse:

    Conseguiu traduzir numa linguagem tangível exatamente o que foi dito no livro e exatamente o que imaginei, utilizo meu tempo com muita dedicação, não gosto de coisas prontinhas, cativo e me responsabilizo eternamente. Pq eternamente? Pq quando cativamos, digo cativar como sinônimo de amar e o amor verdadeiro é eterno, a única barreira não encontro em mim, porém nas pessoas que se fazem ser amadas e te viram as costas, se ocupando de outras atividades, porém com essas pessoas por perto nos sentimos mais fortes; Em momentos tortuosos sempre me vejo sozinha, é difícil ultrapassar barreiras, a vida se torna menos colorida e se dizemos isso à quem nos cativou, a pessoa não faz não compreender e não dá importância. Gostaria de amigos e familiares por perto, mas quando a gente cresce é tão difícil conseguir novos amigos.

  41. Paulo Grassmann disse:

    Gabriel, adorei o texto. Copiei um trecho no meu mural no facebook. Não me esqueci de deixar o crédito do texto em seu nome.

  42. Tatiana disse:

    Lindo texto!!! Tomara mesmo que você consiga manter o pensamento e as atitudes…

  43. João Augusto Rizzo disse:

    Conseguiu me fazer chorar, precisava muito de um texto assim.. obrigado

  44. Wagner Carvalho disse:

    Muito bom adorei este site.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s