Deus devia ser um ser bem solitário

Publicado: junho 25, 2003 em Reflexões

“Deus, Deus, somos todos ateus…”
( Renato Russo )Amar é verbo transitivo direto ( Eu amo alguém, alguma coisa )
Vamos analisar as possibilidades.

Nada havia antes da criação de Deus. Isso pressupõe que a palavra amor não constava em seu vocabulário. Poderiam argumentar que Deus é tudo. Então, lhes diria, tudo é um só, e o amor não acontece quando há apenas um.
Antes, Deus era alguém extremamente solitário. Então ele criou os homens. Só que os homens, numa insistência assustadora, colocam Deus em patamares que estão muito acima da existência humana ( só porque ele criou tudo ), e fazem de Deus, novamente, um ser muito solitário.
Seria então o amor obra meramente humana, e a solidão condição de tudo aquilo que é divino?

Não sei.
Mas eu prefiro acreditar, confiar e lutar por uma pessoa que ama, do que por uma que é, por essência social, solitária.
Eu acredito no homem.

Alberto Caeiro

“Não acredito em Deus porque nunca o vi.
Se ele quisesse que eu acreditasse nele,
Sem dúvida que viria falar comigo
E entraria pela minha porta dentro
Dizendo-me, Aqui estou!
(Isto é ralvez ridículo aos ouvidos
De quem, por não saber o que é olhar para as cousas,
Não compreende quem fala delas
Com o modo de falar que reparar para elas ensina).
Mas se Deus é as flores e as árvores
E os montes e sol e o luar,
Então acredito nele,
Então acredito nele a toda a hora,
E a minha vida é toda uma oração e uma missa,
E uma comunhão com os olhos e pelos ouvidos.
Mas se Deus é as árvores e as flores
E os montes e o luar e o sol
Para que lhe chamo eu Deus?
Chamo-lhe flores e árvores e montes e sol e luar;
Porque, se ele se fez, para eu o ver,
Sol e luar e flores e árvores e montes,
Se ele me aparece como sendo árvores e montes
E luar e sol e flores,
É que ele quer que eu o conheça
Como árvores e montes e flores e luar e sol.
E por isso eu obedeço-lhe,
(Que mais sei eu de Deus que Deus de si próprio?).
Obedeço-lhe a viver, espontaneamente,
Como quem abre os olhos e vê,
E chamo-lhe luar e sol e flroes e árvores e montes,
E amo-o sem pensar nele,
E penso-o vendo e ouvindo,
E ando com ele a toda hora.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s