Sobre as lembranças

Publicado: julho 29, 2003 em Música, escrever, sentir..., Olhar para dentro

“Marisa Monte – Ainda LembroAinda lembro o que passou
Eu, você, em qualquer lugar
Dizendo: onde você for eu vou
E quando eu perguntei, ouvi você dizer
Que eu era tudo que você sempre quis
Mesmo triste eu tava feliz
E acabei acreditando em ilusões
Eu nem pensava em ter que esquecer você
(…)

Engraçado como nós, seres humanos sensíveis e carentes, ” necessitamos ” tanto de lembranças. São pessoas, são momentos, são lugares. As lembranças podem vir de maneira concreta, quando fechamos os olhos e podemos viajar no tempo, construindo um espaço alternativo que seja capaz de, ao menos, nos remeter sentimentos parecidos com o daquela época.
Mas as lembranças se manifestam de maneira muito mais subjetiva também. Seja pelo perfume, seja pela música, as vezes alguns sentimentos voltam, e cabe a nós identificar qual foi a situação. E nem sempre conseguimos.

Das lembranças, eu penso o seguinte: podem ser saudáveis, desde que bem medidas, ou seja, não podem vir a sufucar o momento atual, ser motivo de desesperança ou depressão. Temos que olhar pro nosso passado pra compreendê-lo, e não para ficar preso a eles.
E eu sei que as vezes é difícil. Ah, como bem sei 🙂

No entanto, o engraçado é como a gente precisa, de certa maneira, saber que os outros também pensam em nós. Que aquele amigo lembrou da gente fazendo tal coisa, que aquela antiga namorada lembre da gente quando ouvir aquela música, que o namorado da minha mãe lembre da gente quando visite aquele sebo ( hehehe ).
Quanto a essas lembranças, são perigosas, pois como eu disse, nem sempre as lembranças são algo concreto e tal, elas podem vir em forma de sentimento. E nem sempre as pessoas ” perdem ” tempo pra identificar.

E você, consegue identificar suas lembranças? Alguma em especial? (letras de música, perfumes, barulhos, olhares, livros, etc).

Era uma praia linda, mas era detalhe
Era um lugar lindo, mas era detalhe
Era um dia especial, e difícil, mas era detalhe
Era a primeira vez, e isso não era detalhe
Foi a escolha de música ideal, e isso não era detalhe
Foi um beijo perfeito, amar não é detalhe.

amor
lembranças
saudades

( viver não é sempre fácil )

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s