Arquivo de janeiro, 2004

A força é limitada

Publicado: janeiro 30, 2004 em Olhar para dentro

Estou de volta a selva urbana, só que um pouco mais forte.
Viajar faz bem. Pro corpo, pra mente.
Agora que coloco o pé no chão, vejo um ano que vai ser dos mais longos a frente. Um ano que vai apresentar alguns desafios, e, principalmente, muitas mudanças.Entender as necessidades de algumas pessoas ao meu redor, e avaliar as minhas possibilidades. É isso o que venho tentando fazer. O quanto eu posso abdicar só eu sei, ninguém deve fazer isso por mim.
Saber onde e como empenhar minhas forças, e onde admitir que todo o esforço não vale a pena. É difícil, mas é preciso.

Uma música que fez meu dia mais feliz

“…Você me veio como um sonho bom
E me assustei
Não sou perfeito
Eu não esqueço
A riqueza que nós temos
Ninguém consegue perceber…”

Eu decidi que vou voltar a estudar música. Assim que as coisas derem uma estabilizada, vou voltar a fazer aula. E tocar o que quiser tocar, e expressar o que os sentimentos quiserem cantar.
——————–

Eu sinto perfumes que me são agradáveis. E, a partir de agora, vou tentar descobrir mais sobre certas flores. Confiar só um pouco mais nos instintos, não dar tanta importância pra certas coisas, e, fundamentalmente, não ter medo de arriscar, e não construir nenhum castelo de cartas com expectativa alguma.

Anúncios

Eu sinto. Preciso…

Publicado: janeiro 23, 2004 em Olhar para dentro

Eu pego meus pincéis, e rabisco tudo bem colorido. Eu gasto em especial a tinta vermelha, que me lembra sentimentos intensos, e a tinta azul, que me lembra o céu, o mar e a serenidade dentro de mim.Eu rio, tímido com meu próprio sorriso, mas são meus olhos que dizem a respeito da minha alma, e eles continuam vivos e curiosos.

Eu canto minha canção, que é suave e profunda, que é feita por palavras que representam meus sentimentos, mas que não os personificam.

Eu voltei de viagem hoje, talvez parta pra outra domingo.
Tudo o que eu sinto, cada vez mais, é que preciso de contato humano, preciso dos meus amigos, e que eu sinto cada vez mais vontade de encontrar alguém para que possa me entregar, sem medos e sem pudores. Mas sem expectativas exacerbadas também, tudo tem o seu tempo, e eu vou correr atrás do meu.

Não espere!

Publicado: janeiro 19, 2004 em Olhar para dentro

Se você ficar parado, não espere que a vida ande por você.
Não espere ouvir a música casualmente, vá atrás do cd…
Não espere encontrar a frase que precisa ler, vá atrás dos livros…
Não espere ver seus amigos olhando pro telefone.Viaje, jogue fora a inércia que apodrece a alma.
Ame, despudoradamente e a cada minuto o que tiver que amar.
Conheça as pessoas que te despertarem o interesse.
Tema menos o julgamento do que a inocência ingênua que te impede de ter experiências.

Meus objetivos pra esse ano são:

– Viver intensamente
– Mudar o que eu puder mudar do mundo
– Crescer nas minhas experiências ( pessoais e interpessoais )

Não podemos ter tudo o que queremos
Não conseguimos sempre tudo de quê precisamosMas se foi daquele jeito
Poderia ser de outro?
Mas se ainda estou aqui
Precisava ter aquilo?

Dias que se foram e não vão mais voltar. Mas algum dia qualquer que já se foi vai por acaso voltar?
As chances, não vão voltar. Mas todas foram desperdiçadas?
Quando o mar está agitado, não podemos ver o fundo.
Não posso ver o fundo.

Um nunca mais é tão parecido com um até logo.