Eu não posso ver o fundo. Não posso!

Publicado: janeiro 4, 2004 em Música, escrever, sentir..., Olhar para dentro

Não podemos ter tudo o que queremos
Não conseguimos sempre tudo de quê precisamosMas se foi daquele jeito
Poderia ser de outro?
Mas se ainda estou aqui
Precisava ter aquilo?

Dias que se foram e não vão mais voltar. Mas algum dia qualquer que já se foi vai por acaso voltar?
As chances, não vão voltar. Mas todas foram desperdiçadas?
Quando o mar está agitado, não podemos ver o fundo.
Não posso ver o fundo.

Um nunca mais é tão parecido com um até logo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s