E diamantes de pedaços de vidros

Publicado: abril 24, 2006 em Olhar para dentro

“As vezes parecia que era só improvisar e o mundo então seria um livro aberto”.Eu ando caminhando muito devagar. Acho que é a insegurança. A gente vive correndo pra chegar mais rápido, mas isso aumenta muito o perigo de cairmos. Então a gente anda sempre medindo – a pressa de alcançar nossos objetivos, o medo de que essa pressa nos faça falhar.

Percebi que grande parte da minha vida foi repleta de expectativas de mudanças. Eu sempre fui uma pessoa bem insatisfeita com o mundo em que vivo, com as coisas que acontecem ao meu redor.

Esse sentimento permite que eu dificilmente me acomode, que nada se imponha pra mim de maneira imutável e invencível. Mas também é fonte de eterna angústia, de uma sensação interminável de tarefa a cumprir.

Preciso recarregar minhas baterias 🙂
Ir atrás das coisas que me deixam felizes. Fazer a diferença pra pessoas que me fazem a diferença. Fazer mais diferença pro mundo. Ser mais sereno. Ser mais feliz…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s