Arquivo de junho, 2007

Minhas verdades

Publicado: junho 26, 2007 em Olhar para dentro

Quero me tornar consciente das minhas verdades. Quero não só sabe-las, quero senti-las, profunda e intensamente, e quero viver tudo isso. Quantas vezes deixamos de fazer o que julgamos certo porque não nos é possível?

O que quase sempre dói mais não são as escolhas que fizemos e pelas quais lutamos. Não, em relação a estas fica sempre uma sensação parecida com a de dever cumprido. São as conseqüências das escolhas que deixamos de fazer que mais nos afetam.

O Vento
Los Hermanos

Posso ouvir o vento passar,
assistir à onda bater,
mas o estrago que faz
a vida é curta pra ver…
Eu pensei..
Que quando eu morrer
vou acordar para o tempo
e para o tempo parar:
Um século, um mês,
três vidas e mais
um passo pra trás?
Por que será?
… Vou pensar.

Como pode alguém sonhar o que é impossível saber?
Não te dizer o que eu penso já é pensar em dizer
e isso, eu vi,
o vento leva!
Não sei mas sinto que é como sonhar
que o esforço pra lembrar
é a vontade de esquecer…
E isso por que?
Diz mais!

Se a gente já não sabe mais rir um do outro meu bem então
o que resta é chorar e talvez,
se tem que durar, vem renascido o amor
bento de lágrimas.
Um século, três, se as vidas atrás são parte de nós.
E como será?
O vento vai dizer
lento o que virá,
e se chover demais,
a gente vai saber,
claro de um trovão,
se alguém depois
sorrir em paz.
Só de encontrar…

Às vezes a gente precisa abandonar conveniências e comodidades para redescobrirmos quem somos e o que nos é importante. É engraçado! Você se distrai e puft: não sabe mais onde está e como foi parar ali. Mas tem certeza que está ali, e, veja bem, sair dali exige uma energia preciosa que você acredita não dispor no momento.

Mas a energia existe! Você só precisa respirar fundo e olhar pra dentro. Quanto mais você faz coisas de que precisa, mais disposição vai ter pra fazer o que é necessário. Feche os olhos para poder enxergar o que há dentro, depois abra os olhos (de verdade) para enxergar o que há fora.

O que você vou fazer com tudo que encontrar (dentro e fora)?

Deixarei me contagiar. Tentarei respirar intensamente tudo o que encontrar de mim. E tentarei me libertar um pouco mais pra viver de uma maneira mais coerente com os meus ideais. Não só os libertários e revolucionários, mas também os mais profanos e secretos.

Assim, sem muitas neuras. Mas com muitas vontades, desejos e batalhas.

Prólogo

Publicado: junho 15, 2007 em Olhar para dentro, Reflexões

Por que? é uma das perguntas mais constantes da minha vida.
Então, não poderia ser diferente agora.

Me pergunto: por que?

Escrever é pra mim uma grande ambição. Eu faço isso por gostar mas também e principalmente por precisar.

Dessa vez tentarei deixar mais livres minhas palavras. É tudo uma questão de fases, enfim, não? Tentarei buscar a minha autenticidade, e descobrir se o que eu tenho pra dizer é interessante.

Mas acho que em um primeiro momento posso resumir bem as coisas: existe uma insatisfação crescente dentro de mim em relação ao mundo em que vivemos, e não é possível aceitar as coisas exatamente como elas são. Então preciso lutar para transformá-las.  Mas nem sempre existe energia e disposição, nem sempre existe vontade e coragem, então se faz muito mais importante do que lutar apenas para descobrir quais são os caminhos que me parecem certos: o que eu preciso para ter força pro que é necessário?

 Enfim, esse blog é para mim e pra vocês. Espero que nos seja útil!

Posts do meu segundo blog, o questionar.blig, serão editados e inseridos nesse post.

Nesse post ficarão os posts salvos do meu primeiro blog, gabrielwannadream.blig