Arquivo de setembro, 2007

O desafio não era bem esse. Mas não só os poetas possuem sua licença. Eis sete partes de mim.

1: A vida só vale com os amigos. Não há ideologia que sem eles me salve, não há paixão, não há família, não há possibilidade. Sem amigos não dá. “Tu és eternamente responsável pelo que cativas”, disse a Raposa. Gosto de cuidar, pensar que sabem o quanto estou disponível para tudo o que precisarem. São eles que me levam. E “We get to carry each other, carry each other”

2: Tenho pessoas que amo e nunca deixarei de amar. Algumas delas já estão distantes a anos, com outras tenho tido, infelizmente, uma relação muito mais superficial do que outrora. Mas de certa maneira tudo o que meu coração já sentiu sobrevive (se transforma e recicla, mas perdura). Eu tenho aprendido a lidar com a saudades e respeitar as escolhas alheias, mas não é um exercício fácil.

3: Sou cheio de ideais. Sou de sangue guerreiro. Às vezes não sei bem qual as armas que devo usar, às vezes acho que não vou conseguir muita coisa. Mas eu tento. É um impulso anterior a escolha: é o que sou e do que não posso fugir. Mas me tranquiliza saber (e isso como sei!) que mesmo se tornasse uma questão de escolha, isso não seria diferente. Essa verdade é fundamental, impulsos são fortes, mas alguns exigem justificativas (será possível?). Me faz triste saber que o mundo que procuro está bem distante do mundo em que vivo.

4: Sou uma pessoa tímida. Mas sou extrovertido. Às vezes tenho vontade de contar todos os meus segredos e abraçar forte. Às vezes quero vir ao meu quarto e ficar só. Sei que o escudo da superficialidade nos impede muitas vezes de ter contato com um profundo vazio. Mas só a prefiro caso seja uma questão de sobrevivência. Eu gostaria de ter mais coragem, às vezes, para ousar mais conversações inusitadas. Me incomoda este meu “pudor”.

5: Amo ler, cinema, teatro, paisagens.  Mas nestes campos meu maior amor é mesmo a música e agradeço a tecnologia por me permitir levá-la comigo para todos os lugares. Ando pelo mundo num passo mais ou menos apressado, e sempre cantando alguma coisa. Já paguei uns micos por isso, mas é mais forte do que eu. A música é também um dos instrumentos de transformação no qual eu acredito. Sim, eu realmente acredito que ela pode ajudar a mudar o mundo. Toco guitarra (não muito bem).

6: Sou bastante intenso. Vou do 8 pro 80 em instantes. Não vou do 80 pro 8 tão rápido. Tenho uma grande capacidade de abstração, principalmente quando é uma questão de necessidade acima da escolha. Eu “sou um animal sentimental me apego facilmente ao que desperta o meu desejo”.  Me entrego realmente às causas que compartilho. Às pessoas que gosto, idéias que acredito.

7: Eu tenho medo de não conseguir. E de as coisas deixarem de fazer sentido. Sei que, de certa maneira, minha luta não atenderá minhas necessidades.  E que na minha vida os anos tem se passado sem que eu tenha conseguido cumprir o cronograma que meus sonhos estabelecem. Mas eu vou adiante. Vamos?

Citações musicais:

a) U2 – One (ouçam a versão gravada com Mary J Blidge) | b) Legião Urbana – Sereníssima

A política brasileira é realmente uma coisa deprimente. Inocentado? Mas, como?

Dizem do 4º poder. A (terrível) mídia reacionária brasileira, dessa vez, bombardeou pesadamente os abundantes podres de Renan Calheiros, e nem assim foi suficiente. O problema costumava ser esconderem as informações que poderiam afastar determinado político. Mas dessa vez foi o contrário: se investigou e se demonstrou, de diversas maneiras, a ausência de honestidade por parte do presidente do senado.

E, ainda assim, inocentado. “Não há provas suficientes”? O que eles querem dizer com isso está bem claro: não importa a quantidade de provas que vocês apresentem, não podemos cassar este senador.

Mas, por quê não? A situação é óbvia para qualquer um e extravasa o corporativismo dos políticos. Mais do que tudo, é uma questão de sobrevivência para esta corja imunda. Já pensou qual a mensagem seria dada ao país caso, descoberto um caso de corrupção clara e indiscutível, fossem punidos os envolvidos?

Faria as pessoas acreditarem na justiça novamente. E pessoas que acreditam na justiça são muito perigosas: elas cobram, elas agem, elas reclamam, elas fazem as coisas acontecer. E esse tipo de transformação não é o que o poder político quer para si, tudo o que ele busca é reproduzir-se e perpetuar-se (e, se possível, aumentar sua esfera de influência).

Foi um golpe forte, eu reconheço. Eles são muito bons em massacrar nossa esperança. E isso realmente diminui nossa força (quanto mais desesperançados estivermos, menos ação da nossa parte, não tenham dúvidas).

Vamos saber pelo que lutar e como conquistar de volta o nosso poder. O importante, caros amigos, é não desistir. Por favor…

Anúncios

Se você tem esperança, me contagie
Se você tem amor, compartilhe
Se você tem idéias, me ajude a pensar
Se temos os mesmos ideais, vamos juntos lutar.
Se você me quer bem, faça-me o bem

Vamos deixar pra trás tudo o que é baixo e mesquinho. Vamos nos superar, e superar o mundo em que vivemos.

Estou me preparando para o grande salto.
Estou me preparando pra deixar pra trás o que não posso levar comigo.
Estou me preparando pra resgatar tudo aquilo que não posso deixar pra trás de maneira alguma.
Estou me preparando pra superar as perdas. É melhor viver e ser completo hoje e morrer amanhã do que viver toda uma vida pela metade.
To cansado do que é morno. To cansado de ser mais ou menos.

Minha vida é uma eterna ansiedade. Espero de cada segunda uma revolução total.
Esperar o melhor das pessoas as vezes dói, as vezes machuca muito.
Vamos ver onde isso vai dar.

Se tiver alguém aí que seja capaz de me surpreender, se tiver alguém aí que seja realmente capaz de sonhar, se tiver alguém aí que acredite que precisamos viver uma vida intensa, que precisamos acreditar nos nossos amigos, nos nossos sentimentos, nos nossos ideais.
Se tiver alguém aí que ache que não temos tempo a perder, que julgue que cada segundo deve ser vivido da melhor maneira que nos for possível, que não tá afim de ficar perdendo tempo em jogos (em que só há um vencedor), e que quer poder viver inteira e intensamente o que sente, sem culpa, sem mentira, sem receios, sem pudores.

Se tiver alguém assim no mundo, me avise, porque eu preciso conhecer.

* Meu antigo about me, que foi mudado hoje.