Sobre mim?

Publicado: janeiro 20, 2008 em Olhar para dentro

Novo texto escrito para o meu about me no orkut. Não sei, queria dizer algo sobre 2008. Os sentimentos são intensos, mas as palavras não andam sendo capazes de traduzi-los de maneira satisfatória. O que sei é que sinto saudades, de estar mais aqui, e pessoas daqui. Vamos ver se conseguimos cuidar disso…

Um pouco de água no rosto: é bom para acordar.
O ruim não é quando os olhos estão fechados (eu faço isso enquanto durmo, ou quando sentimentos ou sensações intensas me inundam).

O péssimo é quando os olhos estão abertos e não conseguem ver nada.
Pior do que isso (e eu acho que enfrentamos aqui o maior desafio ao comportamento humano) somente quando temos os olhos abertos, podemos ver, mas somos indiferentes ao que vemos.

Indiferentes

a miséria que encontramos
(no caminho até o trabalho ou na áfrica, a fome e a solidão)

aos sonhos alheios
(cada vez mais restritos ao nosso próprio umbigo – sem perceber o que aquele cara já disse: sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só)

com as pessoas especiais
(o que é preciso demonstrar nesse mundo? o quanto somos competentes, capazes, quantos amigos temos no profile do orkut ou quantos depoimentos apaixonados – a imagem, nas suas diversas formas, continuará sendo mais importante do que o conteúdo? Será que as pessoas precisam de mensagens bonitinhas ou de demonstrações mais reais e tangíveis de carinho e afeto? Às vezes surge a dúvida)

A sensibilidade é necessária, mas não suficiente. Sua alegria ou tristeza são irrelevantes se não gerarem atitudes em relação ao que se sente. Atitude – pequenas, médias e grandes – é o que precisamos.

Vamos, vamos. Eu estou precisando de um pouco de inspiração, estou querendo um pouco mais de verdade na construção dos meus dias. Verdades que agreguem e construam, que me façam sorrir e amar, que tornem a minha permanente insatisfação e revolta em sentimentos cada vez mais plenos no sentido de me oferecerem a força para lutar pelas transformações que acho necessárias.

Anúncios
comentários
  1. Colombina disse:

    “Você precisa saber da piscina
    Da margarina
    Da Carolina
    Da gasolina…”
    Baby, da Gal Costa.
    Não sei se foi ela mesmo que compôs, mas detesto o finalzinho que diz “Você precisa, você precisa…” Ô musiquinha chata. Sabe quando todo mundo diz o que você precisa fazer, o que precisa saber, o que você PRECISA? Como você precisa de inspiração, lembrei da musiquinha. Um pouco de verdade? Pensei que você não encontrasse muitas ilusões. Algo que construa?… Bem… tem quem ganhe a vida construindo esculturas de areia, outros reciclam lixo… barro é uma verdade essencial – não esqueçais de sois pó. Já assistiu “A Bússola de Ouro”?

  2. Cátia disse:

    Nossa, adorável surpresa.
    tenha certeza que vim aqui e vi a Mariana sozinha, muitos dias.
    E hoje, tão bom encontrar você! Um pouco da tua essência.
    Que bom que também sente saudades.
    Você é muito importante neste espaço.

    Não desapareça!

  3. Melina disse:

    Ficou tempo sem postar. Gosto de ler por aqui :}

    Huuum…
    Acho que nós precisamos mesmo é de amor todos os dias, não aquele amor dito ou escrito (no orkut), mas, aquele amor que é demonstrado em pequenas ações, em pequenos gestos e que não precisa se expor para os outros, que só a pessoa que é amada precisa entender.
    Todos nós precisamos do carinho real, de um abraço gostoso, de um beijo. Acho que todos nós somos dependentes do amor, das pessoas, dos sentimentos, é como uma droga.

    Não dá para viver sem emoções e sem amor.
    Quando eu digo amor, não é homem-mulher. É qualquer tipo de amor, de um amigo, da sua mãe, do seu cachorro, por suas coisas materiais. No final das contas, nós, vamos acabar amando e nos prendendo à alguma coisa.

    =*

  4. Sydão disse:

    ei, rpz!! Não fique mais tanto tempo sem postar, ok? =D

    Sabe o que diz o meu about me?

    “Um homem que não se conformou com este século”.

    Só.

    Pense aí. Um abraço.

  5. Marilac disse:

    Oii Gabriel,

    Que bom que vc voltou a postar!
    Concordo com você , ruim mesmo é a indiferença, quando vemos mas não mexemos uma palha..Lembra aquela frase:
    O que faço pode ser apenas uma gota no oceano, mas sem ela o oceano seria menor…?
    Pois é, acho que é por ai, o que não resolve nada é só reclamar e ficar sem fazer nada.

    E quanto a demonstrar o amor as pessoas , acho essencial.Não bastam apenas palavras bonitas, tem que ser sinceras, devem ser traduzidas em gestos amorosos, delicadezas no dia a dia!
    Então são bem vindas as “demonstrações mais reais e tangíveis de carinho e afeto”

    Beijinhos,
    Marilac

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s