Existe alguma coisa mais importante que o amor?

Publicado: fevereiro 25, 2008 em Declarações, Olhar para dentro, Reflexões

Duas perguntas feitas por Patch Adams:

– Existe alguma coisa mais importante no mundo do que o amor? A amizade, o companheirismo, a solidariedade, todas as atitudes que resultam do amor? A esperança, o afeto e o carinho?

(Acho que não. Na verdade, quase ninguém acha que não, penso eu)

– E qual é a sua estratégia para viver intensamente o amor, que você diz ser a coisa mais importante do mundo?

Pensando de maneira bastante objetiva, qual é a nossa estratégia em relação ao amor que julgamos importante? O quanto, de fato, nos dedicamos para aquilo que julgamos dar sentido à nossa vida?

E, principalmente, em que atitudes do cotidiano podemos enxergar estas escolhas ideológicas? O que fazemos que reflete a importância que damos ao amor? Fazemos sempre? Escolhemos alguns? Quem? E por que?

Precisamos prestar mais atenção no que sentimos e no que fazemos. Você prefere se reconhecer naquilo que você realmente faz, ou no que acha que deveria ter feito?

Sobre a pergunta, eu pensei na minha resposta. E nem sempre a minha estratégia é bem planejada, acho que na maioria das vezes ela é bastante intuitiva. Preciso me programar melhor para atingir minhas metas. Ser mais irresponsável (às vezes), ser mais disciplinado (às vezes). Questão de sentir o momento.

Pensei um pouco mais nessa minha resposta. Acho que a minha estratégia está em constante transformação e tem a ver, principalmente, com a postura que eu procuro ter com as pessoas, com meus ideais, com minhas lutas. Não é necessariamente o jeito mais fácil, mas é a maneira pela qual posso me realizar.

E o amor para mim está intrinsecamente ligado as pequenas atitudes do cotidiano. Quantas vezes nos dedicamos para resolver um problema dos outros, qual é a paciência para ouvir o que alguém tem a nos contar. O que reservamos para oferecer aos outros de conforto, o que podemos fazer de fato para a vida das pessoas com quem convivemos melhorar?

É importante que eu sinta que meus dias estão aproximando o mundo que desejo para aquele em que vivo. E para isso preciso pensar, também, de maneira mais global. Sendo mais específico, eu acho que as grandes revoluções vão vir através da conscientização/educação, e da mudança em como se constroem as relações sociais. Não dá para achar que a mudança é puramente pessoal e subjetiva. Existe um sistema e um estado de coisas contra as quais preciso lutar. E para mim é uma das demonstrações de amor mais importantes, da qual pretendo nunca me afastar (embora nem sempre seja fácil).

É a minha estratégia de amor, sem a qual sou vazio.

Qual a sua?

Link do vídeo que inspirou meu post:

Anúncios
comentários
  1. Cátia disse:

    Que coisa bem maravilhosa , pensar o amor em suas várias dimensões.

    Aquele que é pelas coisas do mundo, e pelo tempo que dedicamos a elas.
    Também o amor, de amor, de verdade as pessoas e atitudes.

    A estratégia de amar , para mim, tem tudo haver com visão d e mundo, ética, valores, forma de ser. Desta forma a gente vai demonstrando a cada dia , o quanto ama!

    Bem lindo estar aqui.

  2. Li disse:

    Gabs! Adorei seu texto! Adorei, porque me supreendeu do começo ao fim! Primeiro, cheguei achando que se trataria de um texto romântico, quase uma novela, falando sobre problemas amorosos e coisa e tal. E que surpresa foi ver que o amor que estava em pauta era algo bem mais altruísta do que eu imaginava. Não que o amor conjugal seja algo egoísta, mas normalmente quando se fala em amor, se fala APENAS nesse amor e não do amor à humanidade, a querer fazer o bem, a querer ser melhor!

    Apesar de você ser corinthiano, meu conceito sobre ti tem aumentado muito!

    Gabs gabs, adorei! 😉

    Bjks, guri!

  3. Melina disse:

    Com certeza é o amor que move montanhas e muda pessoas!
    Ele é a razão da vida de praticamente todas as pessoas, enfim…

    Mas, minha estratégia é mostrar em pequenas atitudes, em palavras e ações a intensidade do meu amor. Não posso negar que às vezes ocorrem as brigas, as palavras mal ditas por ambas as partes. Mas, essas coisas eu prefiro esquecer. Afinal, são conseqüências do amor em excesso (pelo menos, penso assim) do medo de perder a pessoa amada que é tão importante e já não conseguimos viver sem.

    Posso dizer também que minhas estratégias são criadas ao longo do momento, eu não acordo com uma lista de estratégias, mas, elas vão aparecendo ao longo do dia, alguma coisa que eu possa fazer para apoiar e amostrar meu amor ao outro.

    Beijo! =*

  4. Marilac disse:

    Gabriel,
    Nada é mais importande do que o amor!!!
    Seu texto é belo e muito inspirador!
    Adorei também conhecer mais sobre Path Adams que tanto admiro.Assisti ao filme que mostra como a alegria e o amor transformam vidas !
    Eu também acho que o amor deve se manifestar em ações, em cuidados e atenção.Ter tempo para perceber o que se passa com as pessoas a nossa volta e poder ser aquele que vai estar ali apoiando, motivando amparando , levando um sorriso apesar dos momentos dificeis que as vezes surgem.A minha estratégia é também intuitiva sempre mantendo o foco no que é essencial.

    Concordo com vc , e é mesmo ” importante que eu sinta que meus dias estão aproximando o mundo que desejo para aquele em que vivo”

    Maravilhoso perceber que a semente lançada por Path Adams ganhou o mundo e hj leva alegria a varias pessoas

    Bjs
    Marilac

  5. Carol disse:

    Gabriel,

    Difícil acrescentar alguma palavra a esse ótimo vídeo do Path Adams, e ao comentário da Mari, com o qual concordo integralmente…

    Incrível porque desde que assisti a esse vídeo mudei pequenas atitudes que ajudam a fazer os dias mais felizes.

    O sorriso é uma grande bandeira e se está imbuído no espírito do amor… é o melhor dos caminhos.

    Estou lendo um livro que tambám aborda a questão do amor como forma terapêutica. É do Prof. Hermógenes, que dedicou toda a sua vida a YOGA, desde que se curou de uma doença na juventude através dessa prática.

    Ele conta no livro a experiência que uma amiga, que foi aluna dele, teve com um trabalho muito bonito num lar de idosos. Ela recuperou a auto-estuma deles com a prática de yoga aliada ao carinho, ao amor e a exercícios lúdicos como dançar e cantar todos os dias. O resultado foi maravilhoso e é emocionante ler o que ela escreveu sobre a melhora deles.

    Se tiver oportunidade leia esse livro ou outros do Prof. Hermógenes que vais gostar muito. O que estou lendo é Saúde para a Terceira Idade.

    Beijos e parabéns pelo lindo post!
    Carol

  6. Mari disse:

    Você encontrou essa pessoa ?

    Saudade, um beijo!

  7. ADRIANA JESUS disse:

    EU ACHEI ISSO MUINTO LEGAL 100 PORSENTO BOM D+ ,ME RESPONDAM ASIM QUE RESEBER ESSE RECADO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s