Para achar o ano novo é necessário olhar para dentro.

Publicado: janeiro 20, 2009 em Olhar para dentro, Política

O meu ano novo está dentro de mim.

Não está em janeiro, no diploma recém conquistado, prova da OAB ou na nova fase profissional.

Não está no meu tempo novo, está no que eu farei de novo no meu tempo.

Não está no que vai vir, está onde eu vou chegar.

A maturidade não é uma conseqüência simples e inevitável. É fruto de um processo de reflexão, é saber que aquilo que se sabe nunca é demais. Que podemos e precisamos aprender cada vez mais, sempre.

(Acho que o ano novo começa quando a gente para de se acomodar e decide ir à luta. Quando a gente se permite sentir mais, e quando a gente se aplica em viver mais aquilo que sente)

O ano novo começou em muitos aspectos para mim. Sinto ressurgir uma esperança e disposição que andaram ofuscadas nos últimos anos. Conheço-me e sei que este é meu combustível mais fundamental, o maior catalisador das mudanças.

Que tudo isso exploda dentro de mim e resulte numa intensidade cada vez maior. Pois eu preciso, mais do que nunca, do meu ano novo.

Receita de Ano Novo de Carlos Drummond de Andrade

Para você ganhar um belíssimo Ano Novo
cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido ou talvez sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser,
novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens? passa telegramas?).
Não precisa fazer lista de boas intenções para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar de arrependido pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar, que por decreto da esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um ano-novo que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Anúncios
comentários
  1. Marcella Rock*s disse:

    Acho que além do ano que vem, são os ciclos que se renovam, as conquistas que prevalecem, anseios que fortalcem! E que e cada passo que fora ultrapassado constrói nossos tão bons novos anos novos!

    Não abandone os novos velhos anos, aprenda com eles, como vc diz, a maturidade além de acontecer se renova! (e discordo que ela não seja inevitável… ela aparece, cada um à sua forma).

    E não se esqueça de ser imaturo, hehe, no gesto mais infantil e risonho do mundo! Pq já aprendi que de imaturidade vc não tem mto!

  2. Ela disse:

    Oba
    Meu ano novo ja começou, e veio precedido de muita luta.
    adoro ler vc e Drumonnd.

    abraço

  3. Mas do que da receita do Drummond, gostei do seu olhar e formulação: “o ano novo está dentro de mim”. Sim, ele está dentro.
    =)

  4. Camila disse:

    Depois de muito pensar e decidir… fiz meu ano novo a partir da segunda quinzena de janeiro apenas. Desde então não trago comigo nada de ruim do ano que passou, inclusive as coisas da primeira quinzena!

    Beijos
    … e belo blog!

  5. Tallulah disse:

    Carlos Drummond de Andrade é um homem Mal.
    Amo-o. Que palavras lindas as dele. E lindas as suas. Como sempre. Não te desejei parabéns pelas conquistas, mas desejo com todo meu coração. Mais do que ninguém, você, obviamente, as merece.

    Concordo com todas as tuas frases. O ano novo é uma farsa, o calendário outra forma de alieniação, assim como o controle do tempo. Todo dia é ano novo, se assim quisermos. E se assim, conquistarmos.

  6. Nina disse:

    Meu Ano Novo já estava dentro de mim, aos poucos tomou forma e agora que vejo-o, dá um pouquinho de medo de arriscar, de não saber ser feliz. Mas enfim! Eu acho que mereço! E vou fazer por merecer.

    Feliz Cada Novo Dia de Vida!

    =)

  7. O ano novo não é novo. É um marco. É uma medida, daquelas que pesam no coração. Uma linha. Onde se pode olhar para trás e ver o quê você quer pela frente.

    O ano novo só se novo se você quiser que seja.

  8. Marilac disse:

    Gabriel,
    Parabéns pela formatura! O mundo precisa de pessoas, de advogados como vc!
    Eu ja lhe disse o quanto vc me inspira com seus posts?
    Pois inspira viu, eu concordo com vc o Ano Novo começa
    quando a gente para de se acomodar e decide ir à luta. Quando a gente se permite sentir mais, e quando a gente se aplica em viver mais aquilo que sente.
    Esse ano eu iniciei pensando assim e agindo também.Passo a passo construimos nosso caminho.
    Gosto muito de Carlos Drummond, esse texto deve ser lido e relido sempre.
    abraços
    com carinho
    Marilac

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s