Arquivo de maio, 2009

Eu sou metade sonho e metade existencialismo. Caminho sobre o fino cordão. Querendo viver com a inspiração e disposição da libertária revolução absoluta, e com a consciência de que, quando os grandes saltos não são possíveis, os pequenos passos são ainda mais fundamentais.

Querendo cultivar a esperança no ser humano mesmo quando ele nos parece tão egoísta. Enfrentando o meu medo de ter medo de não acreditar mais (que, como disse RR, não faz da minha força uma confusão).

Tentando descobrir o mundo real sem me perder do mundo ideal. Lutando pela sobrevivência e fugindo do embrutecer da existência.

(minha utopia, meu norte).

Uma ambiguidade tão grande. A um passo do amor mais intenso, a um passo da solidão mais dilacerante. O amante mais dedicado, ou o colega mais distraído.

(o querer ser da explosão da paixão infinita).

Um poço de idealismo mergulhado no racionalismo da curiosidade que não se contenta com poucas respostas. Que quer sair da superfície, e aceita as consequências e os perigos da profundidade.