Arquivo de outubro, 2010

O ser humano é um bicho que precisa de sentido. Não é à toa que coisas como religião, justiça e igualdade são tão importantes para nós. Não fazemos nada sem que existam motivos (racionais ou não racionais) para tanto – e muitas vezes inventamos motivos (racionais) que expliquem, com conveniência, algo que não queremos aceitar ou admitir.

Por isso, devemos estar conscientes de que nossos atos, de forma voluntária ou não, carregam consigo grandes doses de sentido. E que precisamos agir com especial responsabilidade, e olhar constantemente para dentro e nos perguntar dos porquês, de forma a cultivar a coerência necessária (embora nunca absoluta) entre aquilo que acreditamos e sentimos.

E que o nosso discurso seja sempre uma forma de lutar por aquilo que acreditamos, mas que lutar por aquilo que acreditamos não seja sempre uma forma de discurso.


E, falando em sentido, gostaria de manifestar a minha felicidade em saber que duas grandes bandas, Rage Against the Machine e O Teatro Mágico, manifestaram hoje, no SWU, apoio ao Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST). A despeito de todo o trabalho de ódio que a grande mídia brasileira deposita com relação a este movimento, existem vozes dissonantes e significativas que pedem às pessoas para que conheçam melhor este movimento. Duas coisas sobre as quais preciso escrever: o MST e a capacidade de colocar aquilo que acreditamos em tudo o que fazemos (seja enquanto músicos, advogados, cientistas sociais, filhos, amigos etc). E que prevaleça a arte comprometida com a transformação social!