Arquivo de setembro, 2011

Caleidoscópio Cinza

Publicado: setembro 24, 2011 em Olhar para dentro, Reflexões

É que às vezes bate um vazio, e uma certa angústia com relação à condições que parecem fazer parte do que somos, e não conseguimos, não podemos mudar. Sou exigente, e em geral gosto das coisas que escolho ser, mas o que fazer com tudo aquilo que me foi dado, que é parte de mim e que, por mais que me incomode, não conseguirei ainda mudar?

Sinto que quando a mudança é em direção a algum ideal, me transborda uma energia que nem existe em mim e que torna possível ao menos tentar. Mas na hora de enfrentar os medos e fantasmas mais íntimos, ainda que haja pouco a perder, sempre me parece demais, e a coragem e disposição se perdem em devaneios escuros.

Sinto que não às vezes não consigo ser quem sou, e então chego a conclusão de que neste momento me torno alguém que não gostaria de ser. E fujo, ainda que não esteja acostumado com essa palavra, para me preservar. E fico a pensar, nesse exato instante, se não seria melhor ter ficado, me destruído, para que pudesse reconstruir? Melhor, talvez, mas não estou pronto. Por enquanto.